Resenha: A Garota da Terra do Vento – Licia Troisi – Trilogia As Crônicas do mundo Emerso

776503

“Criada por um armeiro e envolta pelo mistério de nunca ter conhecido sua mãe, Nihal vive na Terra do Vento e passa seus dias brincando de fazer guerra com um grupo de amigos. A vida da jovem muda quando a torre onde vive é invadida e ela presencia a morte de Livon, o homem que a criou e que tanto amou.

Disposta a vingar o extermínio de seu povo e a proteger os inocentes das tropas do tirano, Nihal decide tornar-se uma guerreira de verdade. Ela sabia que a invasão da Terra do Vento era mera questão de tempo, pois a guerra do Tirano já havia conquistado cinco das oito Terras Livres do Mundo Emerso. Para isso, a jovem se prepara estudando magia e treinando com afinco na Academia da Ordem dos Cavaleiros de Dragão da Terra do Sol.

Nihal conta com sua infalível espada de cristal negro, forjada por Livon, o melhor armeiro da região, e com o inestimável apoio do seu fiel amigo Senar, o mais jovem integrante do Conselho dos Magos. Em sua busca, ela encontra ainda o amor pelo cavaleiro Fen e os ensinamentos do mestre Ido.

A jovem Nihal enfrenta o preconceito dos homens e a dificuldade de lidar com sua feminilidade. A semi-elfo esforça-se ainda para encontrar uma razão para lutar que não seja somente a vingança. Ela chega a abandonar a guerra a fim de conhecer a vida em paz num povoado livre. Conhece a felicidade de viver sem rancor no coração, mas volta aos campos de batalha. Seu destino já estava escrito havia muito tempo.”

Skoob

Eu não conhecia a autora nem a trilogia, até ver um vídeo da Bruna Camargo do http://www.papodeestante.blogspot.com , que eu percebi ter gosto muito parecido com o meu, resolvi arriscar, e não me arrependo.

Neste primeiro livro conta a história de Nihal, uma semi-elfo que sonha em se tornar uma guerreira da Ordem dos Cavaleiros de Dragão da Terra do Sol, e não mede esforços pra conquistar seu sonho.

O mundo emerso está em um constante guerra contra o Tirano, que mata seus inimigos, rouba suas terras e acaba ou escravizando ou matando toda a população do mundo Emerso.

Nihal foi criada por um armeiro, Livon, que ele acreditava ser seu pai, mas que na verdade só aceitou cria-la para ajudar a maga Soana, sua irmã, que a encontrou no meio de toda a população se semi-elfos morta.

Não considero Nihal uma aspirante a mocinha justiceira, porque ela é muito mais durona, firme e forte do que as mocinhas comuns, e com defeitos tão reais que você as vezes se identifica.

Estou lendo ainda o segundo livro, A Missão de Senar, mas posso dizer que até onde li a coninuação é perfeita, a história é bem amarrada, os detalhes sobre os lugares são tão perfeitos que eles se desenham facilmente na mente.

Recomendo muito, porque ele sai do esteriótipo da mocinha guerreira mais frágil, e mostra que podemos ser o que quisermos, mesmo que digam que é impossível.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s