Resenha: Legend – Marie Lu

legend

“Ambientado na cidade de Los Angeles em 2130 D.C., na atual República da América, conta a história de um rapaz – o criminoso mais procurado do país – e de uma jovem – a pupila mais promissora da República –, cujos caminhos se cruzam quando o irmão desta é assassinado e a ela cabe a tarefa de capturar o responsável pelo crime. No entanto, a verdade que os dois desvendarão se tornará uma lenda. O que outrora foi o oeste dos Estados Unidos é agora o lar da República, uma nação eternamente em guerra com seus vizinhos. Nascida em uma família de elite em um dos mais ricos setores da República, June é uma garota prodígio de 15 anos que está sendo preparada para o sucesso nos mais altos círculos militares da República. Nascido nas favelas, Day, de 15 anos, é o criminoso mais procurado do país; porém, suas motivações parecem não ser tão mal-intencionadas assim. De mundos diferentes, June e Day não têm motivos para se cruzarem – até o dia em que o irmão de June, Metias, é assassinado e Day se torna o principal suspeito. Preso num grande jogo de gato e rato, Day luta pela sobrevivência da sua família, enquanto June procura vingar a morte de Metias. Mas, em uma chocante reviravolta, os dois descobrem a verdade sobre o que realmente os uniu e sobre até onde seu país irá para manter seus segredos.” 

Skoob

Se eu fosse analisar o livros apenas pela capa, me julguem porque muitas vezes faço isso por ser visual demais, não leria Legend porque a capa não me atrai. Ai você deve estar se perguntando ” Por qual motivo você leu então?”, li por várias resenhas positivas e porque to viciada em distopias juvenis.

Legend conta a história de Day, ou Daniel, e June, que vivem em dois parâmetros diferentes da mesma sociedade: Day é do setor pobre, foi reprovado na prova de seleção do governo e é um tipo de Robbin Hood, June vem de uma família rica, gabaritou a prova do governo e tem tudo para ser um dos melhores soldados.

A vida de Day e June se cruzam quando o irmão de June é assassinado. Tudo levava ela a crer que o assassino era Day, e um sentimento de vingança nasce dentro dela, ela só não imaginava que seu “faro” de investigadora poderia estra errado, e tudo que ela acreditava poderia ser uma mentira total.

Como em outros livros distópicos, exemplo de Jogos Vorazes, eles lutam contra um governo tirano, mas que não demonstra tanto sua tirania, e tentam de todas as formas mudar o rumo que a sociedade está caminhando.

Na minha opinião este livro é muito mais parecido com Jogos Vorazes do que Divergente com o mesmo. É um livro recomendadíssimo tem ação, romance e uma história muito bonita. Já estou esperando ansiosa por Prodigy.

Bruna

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s