Meta Literária: Junho/13

Antes tarde do que nunca venho com o que li em Junho/13 e explico como funcionará minhas leituras em Julho.

Espero que tenham gostado,

Bruna

Anúncios

Resenha: O Último Olimpiano – Série Percy Jackson e os Olimpianos – Rick Riordan

Decidido, vou postar as resenhas em vídeo e escrita, ai não fica sem atualização o blog.

240px-O-ultimo-olimpiano

“Os meios-sangues passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os Titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo titã.

Enquanto os Olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tifão, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem deter o Senhor do Tempo.

Nesse quinto e último livro da série, o combate se acirra e o mundo que conhecemos está prestes a ser destruído. O destino da civilização está nas mãos do semideus anunciado na antiga profecia, e Percy está perto de completar dezesseis anos – a dúvida é: o herói será ou não capaz de tomar a decisão correta?”

Skoob

E chegamos a último volume da saga “Percy Jackson e os Olimpianos”, posso dizer que fiquei com muita dor no coração, porque fiquei apaixonada pela série e por mim ela podia ser eterna.

Neste último livro começamos vendo Percy de férias, como qualquer garoto de 16 anos, aprendendo a dirigir, sua mãe se casou com Paul, ele e Rachel planejam férias na praia, tudo normal, mas estamos falando de Percy Jackson não um garoto comum.

No final de ” A Batalha do Labirinto”, temos uma conversa “secreta” de Nico, filho de Hades, com Percy em seu aniversário, e agora descobrimos o assunto, Nico acha que descobriu um jeito de Percy se igualar a Luke e tentar assim derrotar Cronos, mas é arriscado demais e pode custar até a vida dele.

Descobrimos também toda a profecia, e como sempre está bem enigmática, fazendo com que o leitor só entenda certas partes depois dos acontecimentos, isso é um ponto super positivo, porque o autor não lhe da todas as respostas com a revelação, mas te dá mais dúvidas e mais anseio de ler o livro até o final.

Algo que tinha ficado meio “estranho” em A batalha do labirinto, que era o caso da Rachel conseguir ver sob a névoa e guia-los pelo Labirinto, agora tem uma explicação muito interessante e que mexe com o andar do livro, ela ganha uma importância grande na história, e sem ser namorada do Percy. E para felicidade total da nação o Annabeth e Percy finalmente estão juntos, para mim a quimica entre os dois era perfeita desde o primeiro livro, um completa o outro e isso é perfeito.

As cenas de batalha em NY, para mim foram as melhores partes. Não sei se conseguirei olhar NY, se um dia eu for, sem imaginar tudo que o autor imaginou. Acho que um dos grandes feitos para a série ser tão boa para mim, além de falar sobre mitologia grega que amo desde criança, foi se passar em lugares reais, onde um dia eu posso conhecer e ter outra visão das cenas do livro, como acontece em Harry Potter.

Estou triste com o fim da série, sim eu sei que tem a continuação em “Os Heróis do Olimpo mas quero ler outros autores por um tempo, mas feliz porque Agosto está quase na porta e o lançamento de “O Mar de Monstros” está cada vez mais perto.

Bruna

Meta Literária #3

Tá saindo atrasado este post, e muito por sinal, mas a internet e o YouTube não estavam colaborando com a pessoa que vos fala.

Antes tarde do que nunca trago o resumo de todas as leituras que fiz em Maio e o que pretendo ler em Junho.

Espero que tenham gostado.

Até amanhã, sim já irá ter resenha amanhã por conta dos atrasos de postagem.

Bruna

Resenha: A Batalha do Labirinto – Rick Riordan – Saga Percy Jackson e os Olimpianos

batalha

“O Monte Olimpo está em perigo. Cronos, o perverso titã que foi destronado e feito em pedaços pelos doze deuses olimpianos, prepara um retorno triunfal. O primeiro passo de suas tropas será atacar e destruir o campo de treinamento dos heróis, filhos de deuses com mortais, que desde a Grécia Antiga combatem na linha de frente em defesa dos olimpianos.

Para assegurar que o refúgio de semideuses, o Acampamento Meio-Sangue, não seja invadido, Percy Jackson, Tyson, Annabeth e Grover são destacados para uma importante missão: deter as forças de Cronos antes que se aproximem do acampamento, no emaranhado de corredores do temido Labirinto de Dédalo – um interminável universo subterrâneo que, a cada curva, revela as mais aterrorizantes surpresas.”

Skoob

Quase vencendo o prazo mas terminei o penúltimo livro, triste já, da saga de Percy Jackson.
Como sempre Percy no começo tenta ser um garoto normal, mas algum monstro sempre o encontra e bagunça totalmente sua vida, colocando sua coragem á prova, e fazendo com que algumas pessoas o achem mais problemático do que ele é.
Desta vez Percy junto com seus amigos e seu meu irmão, se unem novamente para salvar o acampamento de um destino horrível enfrentando um inimigo pouco convencional: o labirinto de Dédalos, que guardam além de monstros “ilusões” que confundem os meio-sangue em busca do criador do mesmo.
Percy Jackson continua meio lento em perceber certas coisas, uma em si até o final do livro ele não desconfiou mas acho que no ultimo livro isso deve mudar, mas quando ele se dá conta parece que seu cérebro trabalha rápido para resolver os problemas.
Neste livro encontramos novamente com Nicos, filho de Hades, que no começo está tomando decisões erradas, mas um pouco justificadas ao meu ver, mas que entende tudo no momento certo e que ajuda Percy e o acampamento.
A história desta vez foi tão bem escrita que nem eu, que sempre acabo me precipitando em certos enigmas, não consegui pensar em uma resolução que estava na minha frente o tempo todo e passou batido, palmas para o Sr. Rick Riordan novamente, que conseguiu me deixar de queixo caído.
Essa saga me lembra as vezes Harry Potter, mas isso é bom porque me faz matar a saudades da série de uma forma nova, sem ter que ler o livros novamente, que eu faço bastante as vezes, e com um frescor de ser uma história que mudam os vilões e os motivos que se tem para lutar.
Como sempre, acho que Rick vai virar mais um daqueles autores que vou querer devorar todos os livros que lançar, o livro é super recomendado, mais com um aperto no coração por estar acabando essa saga.
Bruna.

Resenha: Crepúsculo – Stephenie Meyer

Quem é vivo sempre aparece. Depois do problema do computador ser resolvido, veio o problema do editor de vídeos, que ainda estou aprendendo a usar, por isso desde já peço desculpa pela qualidade do vídeo, o próximo que deve sair na sexta-feira a qualidade deve ser melhor.

No vídeo de hoje eu conto o que achei do livro Crepúsculo, faço comentários também sobre os filmes da saga e explico o porque de ler este livro só agora.

Espero que gostem,

Bruna

Resenha: Pandemônio – Lauren Oliver

PANDEMONIO__1360891119P

“Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.”

Skoob

 

Acabei o livro a 2 minutos atras, e ainda não me conformo com o que li, foi chocante demais, me deixou completamente dividida e louca para ler Requiem.

Delírio ao meu ver, mostra uma Lena descobrindo que tudo em que ela acreditava ser o correto, não era tão correto assim, ela se descobre, um pouco, como pessoa, se deixa livre.

Em Pandemônio, ela mostra um amadurecimento impressionante, ela se tornou um personagem tão rico, duro, verdadeiro, que eu tenho que coloca-lá no topo da minha lista de preferidos.
Ela não é a mocinha frágil,indecisa, que se apega ao primeiro amor como se fosse único e por isso tem que ficar se lamentando a toda hora o seu infortúnio destino. Não, ela tem coragem de guardar as boas recordações em um lugar especial e viver um amor novamente, procurar ser feliz.
Até ai você que esta lendo esta resenha acha que tudo acabou como um mar de rosas para Lena, ela achou um novo amor, esta feliz, realizada, mais ai vem Lauren Oliver e deixarei queixo no chão, com uma reviravolta inacreditável, e te deixa totalmente divido, sem saber o que fazer.

Julian, o novo amor de Lena, consegue ser mais apaixonante do que Alex, ela é doce, tímido  e passa a impressão de concordar com o sistema, onde ele aparece como a “bandeira” principal da ASD, América sem Delira isso até se abrir com Lena e se mostrar completamente.

Eu adorei a forma que o livro è narrado, mesclando a Lena na selva, com todas as dificuldades, aprendendo a se conhecer e superar seus traumas, e a mesma Lena em Nova York, em uma missão cheia de perigos e cenas de ação de tirar o fôlego, tinha vezes que não conseguia respirar.
Para quem gosta de distopias, Delírio e Pandemônio são um prato cheio, e tenho certeza que vocês irão ter a mesma reação que eu tive: Porque fazer isso Lauren Oliver?

Meta de Leitura #2: Maio/13

Atrasei pelos motivos já descritos no post anterior, mas não falhei, e venho com a meta para o mês de Maio e comento sobre os livros de Abril.

Resenhas:

Delírio – Lauren Oliver

A Maldição do Titã – Rick Riordian

A Senhora da Magia – Marion Zimmer Bradley

A Probabilidade Estatística do Amor á Primeira vista – Jennifer E. Smith

Fiquei com seu número – Sophie Kinsella

A Grande Rainha – Marion Zimmer Bradley

Bruna