Leituras Julho

Graças a Deus consegui postar esse vídeo no YouTube e já posso dividir com vocês minhas impressões das leituras de Julho.

Agora que descobri como deixar o vídeo mais leve, para que o upload seja mais rápido, acho que vai ter mais resenhas em vídeos.

Links das resenhas:
A Terra das Sombras: http://wp.me/p2YOR6-3N
Métrica:http://wp.me/p2YOR6-3W
O Arcano Nove:http://wp.me/p2YOR6-43
A Reunião:http://wp.me/p2YOR6-4u

Espero que gostem,

Bruna

Anúncios

Resenha: Pandemônio – Lauren Oliver

PANDEMONIO__1360891119P

“Dividida entre o passado — Alex, a luta pela sobrevivência na Selva — e o presente, no qual crescem as sementes de uma violenta revolução, Lena Haloway terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor sem, porém, se transformar em um zumbi: modo como os Inválidos se referem aos curados. Não importa o quanto o governo tema as emoções, as faíscas da revolta pouco a pouco incendeiam a sociedade, vindas de todos os lugares… inclusive de dentro.”

Skoob

 

Acabei o livro a 2 minutos atras, e ainda não me conformo com o que li, foi chocante demais, me deixou completamente dividida e louca para ler Requiem.

Delírio ao meu ver, mostra uma Lena descobrindo que tudo em que ela acreditava ser o correto, não era tão correto assim, ela se descobre, um pouco, como pessoa, se deixa livre.

Em Pandemônio, ela mostra um amadurecimento impressionante, ela se tornou um personagem tão rico, duro, verdadeiro, que eu tenho que coloca-lá no topo da minha lista de preferidos.
Ela não é a mocinha frágil,indecisa, que se apega ao primeiro amor como se fosse único e por isso tem que ficar se lamentando a toda hora o seu infortúnio destino. Não, ela tem coragem de guardar as boas recordações em um lugar especial e viver um amor novamente, procurar ser feliz.
Até ai você que esta lendo esta resenha acha que tudo acabou como um mar de rosas para Lena, ela achou um novo amor, esta feliz, realizada, mais ai vem Lauren Oliver e deixarei queixo no chão, com uma reviravolta inacreditável, e te deixa totalmente divido, sem saber o que fazer.

Julian, o novo amor de Lena, consegue ser mais apaixonante do que Alex, ela é doce, tímido  e passa a impressão de concordar com o sistema, onde ele aparece como a “bandeira” principal da ASD, América sem Delira isso até se abrir com Lena e se mostrar completamente.

Eu adorei a forma que o livro è narrado, mesclando a Lena na selva, com todas as dificuldades, aprendendo a se conhecer e superar seus traumas, e a mesma Lena em Nova York, em uma missão cheia de perigos e cenas de ação de tirar o fôlego, tinha vezes que não conseguia respirar.
Para quem gosta de distopias, Delírio e Pandemônio são um prato cheio, e tenho certeza que vocês irão ter a mesma reação que eu tive: Porque fazer isso Lauren Oliver?

Resenha: Belo Desastre – Jamie McGuire

Belo Desastre

“Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade. Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento dele pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura. E é então que eles se envolvem em uma relação intensa e conturbada, que pode acabar levando-os à loucura.”

Skoob

Vai ser clichê, se tratando deste livro, mais é verdade, ele é simplesmente viciante. Tão viciante que comecei a  lê-lo ontem (04/03) por volta das 15:00 e o terminei de devora-lo ás 22:30 do dia 05/03.

Eu não parava de pensar no livro, no Travis Maddox, em como Abby poderia ser tão cega.

O livro é envolvente, muito bem escrito, intrigante, divertido, enlouquecedor  enfim, ele não é bem falado por sorte, ele é bem falado porque é perfeito.

Quem nunca pensou em conquistar o cara mais popular da escola, e não apenas isso, mas “doma-lo”?

Travis é o bad-boy sensível ao mesmo tempo que é engraçado e durão, um homem que pode ser facilmente real. Abby eu vejo como a “nerd”, que muitas vezes se esconde por trás de cardigãs e roupas certinhas com medo de “viver”, no sentido de se jogar sem se preocupar com os outros.

Este livro foi um misto de emoção em mais de 24 horas, ele me fez rir, me fez chorar, me fez refletir. Muitos dos parágrafos eu me imaginava, uma hora como Abby, em outras como América sua amiga. Consegui ver em Travis um durão com o mundo, mas um inseguro apaixonado, com medo de acordar de um sonho bom.

Estou mal de ter acabado a leitura, me arrisco a dizer, espero que esteja errada, que vai ser dificil um livro me envolver tanto esse ano. Se não tivesse uma fila enorme de espera, leria ele de novo.

Nem preciso dizer que recomendo demais, para qualquer um, e rezo para alguma produtor fazer um filme sobre este livro, quero ver se o Travis da minha imaginação, um Adam Levine mais musculoso, se concretiza.

Ah já ia me esquecendo, este livro tem uma continuação, na verdade será a história vista pelos olhos do Travis, e eu já virei fã enlouquecida de Jamie McGuire.

Bruna