Resenha: Sangue Quente – Issac Marion

sangue-quente-livro

 

“R é um jovem vivendo uma crise existencial – ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a “vida” de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa.”

Skoob

Vou ser bem sincera, se fosse pela capa e pelo nome do livro e sinopse, eu não o leria. Então você deve estar se perguntando: por qual motivo eu li? Foi para entender o filme ” Meu namorado é um zumbi”.

Não assisti ao filme, e não sei se irei porque não foi uma história que me cativou tanto, mas olhando a programação do cinema para ir com o namorado, o nome me chamou atenção e foi assim que descobri o livro em questão.

O livro trata da história de R, um zumbi é claro, que vive em um aeroporto dominado por outros zumbis e os ossudos, que são zumbis sem “carne”. Ele é um zumbi “novo”, ainda  esta em seus primeiros estágios de “apodrecimento”.

O livro é narrado pelo próprio R, mas precisamente pelos seu pensamentos, porque zumbis não conseguem falar muito.

Zumbis, no caso deste livro, não se alimentam sempre, só quando acham que necessitam muito. R junto com seu amigo vi ate a cidade “caçar” comida e encontra um grupo de jovens ele mata Perry, e quando começa a comer seu cérebro lê em seus pensamentos que ele quer que Julie, sua namorada, seja salva. E R resolve salva-la.

O mais básico que posso contar sem soltar o livro todo é isso. R e Julie ficam juntos primeiramente pra salva-la, e posteriormente por amor.

O começo é bem chato, quase me fez desistir de ler, o meio já fica um pouco mais empolgante, mas o final é desastroso. Achei que faltou explicação no final. não ficou muito claro e termina sem dizer se acabaram os zumbis ou não.

Se pudesse recomendaria ler só o meio, porque o resto é terrível, foi o livro que mais consumiu paginas da agenda de anotações para que eu não me perdesse ao fazer essa resenha.