Resenha: O Último Olimpiano – Série Percy Jackson e os Olimpianos – Rick Riordan

Decidido, vou postar as resenhas em vídeo e escrita, ai não fica sem atualização o blog.

240px-O-ultimo-olimpiano

“Os meios-sangues passaram o ano inteiro preparando-se para a batalha contra os Titãs, e sabem que as chances de vitória são pequenas. O exército de Cronos está mais poderoso que nunca, e cada novo deus ou semideus que se une à causa confere mais força ao vingativo titã.

Enquanto os Olimpianos se ocupam de conter a fúria do monstro Tifão, Cronos avança em direção à cidade de Nova York, onde o Monte Olimpo está precariamente vigiado. Agora, apenas Percy Jackson e seu exército de heróis podem deter o Senhor do Tempo.

Nesse quinto e último livro da série, o combate se acirra e o mundo que conhecemos está prestes a ser destruído. O destino da civilização está nas mãos do semideus anunciado na antiga profecia, e Percy está perto de completar dezesseis anos – a dúvida é: o herói será ou não capaz de tomar a decisão correta?”

Skoob

E chegamos a último volume da saga “Percy Jackson e os Olimpianos”, posso dizer que fiquei com muita dor no coração, porque fiquei apaixonada pela série e por mim ela podia ser eterna.

Neste último livro começamos vendo Percy de férias, como qualquer garoto de 16 anos, aprendendo a dirigir, sua mãe se casou com Paul, ele e Rachel planejam férias na praia, tudo normal, mas estamos falando de Percy Jackson não um garoto comum.

No final de ” A Batalha do Labirinto”, temos uma conversa “secreta” de Nico, filho de Hades, com Percy em seu aniversário, e agora descobrimos o assunto, Nico acha que descobriu um jeito de Percy se igualar a Luke e tentar assim derrotar Cronos, mas é arriscado demais e pode custar até a vida dele.

Descobrimos também toda a profecia, e como sempre está bem enigmática, fazendo com que o leitor só entenda certas partes depois dos acontecimentos, isso é um ponto super positivo, porque o autor não lhe da todas as respostas com a revelação, mas te dá mais dúvidas e mais anseio de ler o livro até o final.

Algo que tinha ficado meio “estranho” em A batalha do labirinto, que era o caso da Rachel conseguir ver sob a névoa e guia-los pelo Labirinto, agora tem uma explicação muito interessante e que mexe com o andar do livro, ela ganha uma importância grande na história, e sem ser namorada do Percy. E para felicidade total da nação o Annabeth e Percy finalmente estão juntos, para mim a quimica entre os dois era perfeita desde o primeiro livro, um completa o outro e isso é perfeito.

As cenas de batalha em NY, para mim foram as melhores partes. Não sei se conseguirei olhar NY, se um dia eu for, sem imaginar tudo que o autor imaginou. Acho que um dos grandes feitos para a série ser tão boa para mim, além de falar sobre mitologia grega que amo desde criança, foi se passar em lugares reais, onde um dia eu posso conhecer e ter outra visão das cenas do livro, como acontece em Harry Potter.

Estou triste com o fim da série, sim eu sei que tem a continuação em “Os Heróis do Olimpo mas quero ler outros autores por um tempo, mas feliz porque Agosto está quase na porta e o lançamento de “O Mar de Monstros” está cada vez mais perto.

Bruna

Meta Literária #3

Tá saindo atrasado este post, e muito por sinal, mas a internet e o YouTube não estavam colaborando com a pessoa que vos fala.

Antes tarde do que nunca trago o resumo de todas as leituras que fiz em Maio e o que pretendo ler em Junho.

Espero que tenham gostado.

Até amanhã, sim já irá ter resenha amanhã por conta dos atrasos de postagem.

Bruna

Resenha: A Batalha do Labirinto – Rick Riordan – Saga Percy Jackson e os Olimpianos

batalha

“O Monte Olimpo está em perigo. Cronos, o perverso titã que foi destronado e feito em pedaços pelos doze deuses olimpianos, prepara um retorno triunfal. O primeiro passo de suas tropas será atacar e destruir o campo de treinamento dos heróis, filhos de deuses com mortais, que desde a Grécia Antiga combatem na linha de frente em defesa dos olimpianos.

Para assegurar que o refúgio de semideuses, o Acampamento Meio-Sangue, não seja invadido, Percy Jackson, Tyson, Annabeth e Grover são destacados para uma importante missão: deter as forças de Cronos antes que se aproximem do acampamento, no emaranhado de corredores do temido Labirinto de Dédalo – um interminável universo subterrâneo que, a cada curva, revela as mais aterrorizantes surpresas.”

Skoob

Quase vencendo o prazo mas terminei o penúltimo livro, triste já, da saga de Percy Jackson.
Como sempre Percy no começo tenta ser um garoto normal, mas algum monstro sempre o encontra e bagunça totalmente sua vida, colocando sua coragem á prova, e fazendo com que algumas pessoas o achem mais problemático do que ele é.
Desta vez Percy junto com seus amigos e seu meu irmão, se unem novamente para salvar o acampamento de um destino horrível enfrentando um inimigo pouco convencional: o labirinto de Dédalos, que guardam além de monstros “ilusões” que confundem os meio-sangue em busca do criador do mesmo.
Percy Jackson continua meio lento em perceber certas coisas, uma em si até o final do livro ele não desconfiou mas acho que no ultimo livro isso deve mudar, mas quando ele se dá conta parece que seu cérebro trabalha rápido para resolver os problemas.
Neste livro encontramos novamente com Nicos, filho de Hades, que no começo está tomando decisões erradas, mas um pouco justificadas ao meu ver, mas que entende tudo no momento certo e que ajuda Percy e o acampamento.
A história desta vez foi tão bem escrita que nem eu, que sempre acabo me precipitando em certos enigmas, não consegui pensar em uma resolução que estava na minha frente o tempo todo e passou batido, palmas para o Sr. Rick Riordan novamente, que conseguiu me deixar de queixo caído.
Essa saga me lembra as vezes Harry Potter, mas isso é bom porque me faz matar a saudades da série de uma forma nova, sem ter que ler o livros novamente, que eu faço bastante as vezes, e com um frescor de ser uma história que mudam os vilões e os motivos que se tem para lutar.
Como sempre, acho que Rick vai virar mais um daqueles autores que vou querer devorar todos os livros que lançar, o livro é super recomendado, mais com um aperto no coração por estar acabando essa saga.
Bruna.

Meta de Leitura #2: Maio/13

Atrasei pelos motivos já descritos no post anterior, mas não falhei, e venho com a meta para o mês de Maio e comento sobre os livros de Abril.

Resenhas:

Delírio – Lauren Oliver

A Maldição do Titã – Rick Riordian

A Senhora da Magia – Marion Zimmer Bradley

A Probabilidade Estatística do Amor á Primeira vista – Jennifer E. Smith

Fiquei com seu número – Sophie Kinsella

A Grande Rainha – Marion Zimmer Bradley

Bruna

Resenha: A Maldição do Titã – Rick Riordan – Série Percy Jackson e os Olimpianos

a maldição do titã

“Um chamado do amigo Grover deixa Percy a postos para mais uma missão: dois novos meios-sangues foram encontrados, e sua ascendência ainda é desconhecida. Como sempre, Percy sabe que precisará contar com o poder de seus aliados heróis, com sua leal espada Contracorrente… e com uma caroninha da mãe. O que eles ainda não sabem é que os jovens descobertos não são os únicos em perigo: Cronos, o Senhor dos Titãs, arquitetou um de seus planos mais traiçoeiros, e nossos heróis serão presas fáceis. Um monstro ancestral foi despertado – um ser com poder suficiente para destruir o Olimpo –, e Ártemis, a única deusa capaz de encontrá-lo, desapareceu. Percy e seus amigos têm apenas uma semana para resgatar a deusa sequestrada e solucionar o mistério que ronda o monstro que ela caçava.”

Skoob

 

Eu estou tentando não ler tanto a série Percy Jackson, por isso esse foi o único livro citado para a meta de leitura de Abril da série, mas continuo me segurando para não começar a batalha do labirinto.

*Esta resenha tem um pouco de SPOILER, então se você não curte é melhor ler o livro primeiro e depois lê-la.

Percy cresceu e no ultimo verão muita coisa mudou em sua vida, além de descobrir mais sobre a profecia dita pelo oráculo a Quiron, ele vê a volta de Thalia após recuperar o Velocino de Ouro.

Percy ao meu ver está mais amadurecido, mas continua colocando o que manda seu coração a frente de tudo, não pensando muito nas consequências.

Quando Grover avisa que encontrou mais 2 meios-sangues, ele Thalia e Annabeth vão ao seu encontro para resgata-los, mas não foi uma das tarefas mais fáceis.

Como sempre Rick Riordan consegue me prender em toda a narrativa, totalmente coerente, que ao mesmo tempo te faz rir e te deixa apreensivo. Percy tem 2 anos para que a profecia se concretize, e Rick Riordan consegue me surpreender com elementos novos que eu nem poderia imaginar, e me faz fantasiar com um final de série que pode me deixar sem fôlego.

Eu recomendo muito, como todos os livros da série, pela escrita envolvente e inteligente, juntando de forma esplendorosa a Mitologia Grega, que eu sou apaixonada desde pequena, com um mundo atual de uma forma brilhante.

Fiquem tranquilos, acho que só lerei o próximo livro em Maio, então até lá está todo mundo livre de Percy.

Bruna.

Resenha: O Mar de Monstros – Rick Riordan- Saga Percy Jackson e os Olimpianos

O Mar de Monstros

“O modo como ele disse meu nome me deu um frio na espinha. Ninguém me chamava de Perseu, a não ser aqueles que conheciam minha verdadeira identidade. Amigos… e inimigos. O ano de Percy foi surpreendentemente calmo. Nenhum monstro que colocasse os pés no campus de sua escola, nenhum acidente esquisito, nenhuma briga na sala de aula. Mas quando um inocente jogo de queimado entre ele e seus colegas torna-se uma disputa mortal contra uma tenebrosagangue de gigantes canibais, as coisas ficam, digamos, feias. E a inesperada chagada de sua amiga Annabeth traz outras más notícias: as fronteiras mágicas que protegem o Acampamento Meio-Sangue foram envenenadas por um inimigo misterioso, e, a menos que um antídoto seja encontrado, o único porto seguro dos semideuses será destruído. Nesta vibrante e divertidíssima continuação da série iniciada com O ladrão de raios, Percy e seus amigos precisam se aventurar no Mar de Monstros para salvar o acampamento dos meios-sangues. Antes, porém, nosso herói entrará em confronto com um mistério atordoante sobre sua família – algo que o fará questionar se ser filho de Poseidon é uma honra ou uma terrível maldição.”

Skoob

 

Era para ter postado essa resenha na quarta-feira, porque terminei o livro neste dia, mas  correria não me deixou.

O mar de monstros traz uma concepção muito parecida com O Ladrão de Raios, mas com diferenças que conseguem prender a atenção, o que é um ponto muito positivo para mim que não consigo ler um livro que eu ache entendiante.

Percy volta para NY para concluir seus estudos em uma escola “normal”, mas contando os dias para ir ao acampamento meio-sangue. Ele consegue um amigo Tyson, um garoto grande que é orfão e mora em um beco, parece tudo normal até chegar o último dia dele em NY. Com o acampamento em perigo ele tem que tomar decisões muito mais complicadas que no primeiro livro, mas também tem muitas surpresas intrigantes.

Os problemas perseguem Percy, eu já percebi isso, é mais do que normal por ele ser primeiro filho de um dos três grandes e segundo por ser o personagem principal. Ainda tenho a impressão de, em algumas partes, ver em Percy um novo Harry Potter. Isso não é ruim, para mim é super positivo, porque são histórias diferentes, mas usam pontos em comum que atraem a atenção do leitor.

Na minha opnião mundos fantásticos, depois de HP, tem tudo para dar certo se o escritor(a) se atentar a detalhes, fazendo com que o leitor consiga imaginar esse mundo como real, e Rick Riordan fez isso brilhantemente como J.K.Rowling.

Me apaixonei pela saga, comecei o terceiro livro já, mas para não deixar muitas resenhas seguidas da mesma saga, estou intercalando com mais 2 livros, dando prioridade aos outros 2, vocês os conheceram no vídeo que pretendo gravar sobre as leituras que fiz em Março e as que pretendo para Abril.

Lembrando que o filme ” Percy Jackson e o Mar de Monstros” tem sua estreia prevista para 16 de agosto deste ano, quem está ansioso levanta a mão \o/

Bruna