Resenha: A Missão de Senar – As Crônicas do Mundo Emerso- Licia Troisi

CRONICAS_DO_MUNDO_EMERSO__VOL_2__A_MI_1229733951P

” Dessa vez, a trama concentra-se no jovem mago e conselheiro, cuja missão no Mundo Submerso pode definir os rumos da defesa das Terras Livres do Mundo Emerso contra o Tirano.

Senar parte sozinho e desacreditado em busca de quem possa orientá-lo ou ajudá-lo a chegar neste Mundo dado como perdido. De volta à Terra do Mar, sua terra natal, o mago encontra companhia e guia em um grupo de piratas. Após enfrentar a longa viagem e os perigos inesperados, Senar chega à Zalênia, nome que o povo do Mundo Submerso dá à sua terra. Quase condenado à morte pelo que é considerado uma invasão, o conselheiro consegue cumprir sua missão diplomática e convencer o rei Nereu a enviar suas tropas em ajuda ao povo das Terras Livres.

Enquanto Senar atinge seus objetivos em terra longínqua, Nihal é finalmente consagrada Cavaleiro de Dragão. Sua satisfação é, porém, transformada em força de luta, já que os soldados do Tirano avançam e a Terra do Vento, até então livre, sucumbe à superioridade militar daquelas tropas. A jovem, entretanto, derrota e aprisiona o poderoso cavaleiro Dola, braço direito do déspota, e essa conquista provoca uma triste descoberta: a verdadeira origem de seu querido mestre Ido, antes ele mesmo um cavaleiro a serviço do mal. As dificuldades das batalhas também começam a mostrar a Nihal o poder da Lágrima, presente que recebera do povo dos duendes.

A distância entre Senar e Nihal, em missões nobres e distintas, os faz compreender que o laço que os une é mais forte que amizade. Entretanto, nada declaram um ao outro no momento do reencontro. A urgência da guerra os consome e a semi-elfo acaba por encontrar Reis, a maga do povo dos gnomos e mestre da ex-conselheira Soana, que lhe revela, enfim, sua missão. Diante da verdade que tanto buscava, Nihal se vê confusa. Contudo, a iminente perda de mais uma Terra, a da Água, é o estopim para que a guerreira decida enfrentar seu destino.”

 

*Como este livro é uma continuação pode ter spoilers do primeiro livro*

Terminamos o primeiro livro, que é somente de Nihal, com a briga dela e de Senar, que em uma tentativa de ajudar o exercito das Terras Livres decide ir atrás dos governantes do Mundo Submerso para pedir ajuda militar.

No começo do livro, e pelo titulo, parece que será todo voltado para Senar e sua aventura, digo aventura porque ele e os piratas que ele contratou para a missão não sabem chegar ao destino, e todos que tentam nunca voltam.

Mas ai que mais ou menos na metade do livro ele se divide entre Nihal, com suas batalhas, dores e descobertas de cair o queixo, e Senar, que chega ao seu destino, mas nunca imaginou que chegar ao objetivo que o levou para lá fosse tão árduo e também que iria se conhecer muito melhor quando voltasse.

Esse livro foi enrolado para ler, porque o começo foi meio lento ao meu ver e não me dava vontade de continuar, isso foi até Senar chegar ao Mundo Submerso, ai tudo mudou e a história deslanchou de vez, já as partes de Nihal eram as que sempre me prendiam mais, porque nesse livro ela se descobre, descobre eventos e pessoas ligadas o seu passado, e amadurece como mulher e como cavaleiro, e é tocante acompanhar as descobertas com ela, acho que ela entraria para minha lista de heroínas favoritas, pela coragem e por não ter frescuras e papas na língua.

Fiquei com vontade de devorar o último livro da trilogia, ” O Talismã do Poder”, porque o final me deixou louca de curiosidade, mas ainda tenho 3 livros pra terminar este mês, portanto me segurei muito.

Esta saga está mais do que recomendada para quem ama livros com bastante ação e batalhas épicas, sem frescuras é claro.

Bruna

Resenha: A Garota da Terra do Vento – Licia Troisi – Trilogia As Crônicas do mundo Emerso

776503

“Criada por um armeiro e envolta pelo mistério de nunca ter conhecido sua mãe, Nihal vive na Terra do Vento e passa seus dias brincando de fazer guerra com um grupo de amigos. A vida da jovem muda quando a torre onde vive é invadida e ela presencia a morte de Livon, o homem que a criou e que tanto amou.

Disposta a vingar o extermínio de seu povo e a proteger os inocentes das tropas do tirano, Nihal decide tornar-se uma guerreira de verdade. Ela sabia que a invasão da Terra do Vento era mera questão de tempo, pois a guerra do Tirano já havia conquistado cinco das oito Terras Livres do Mundo Emerso. Para isso, a jovem se prepara estudando magia e treinando com afinco na Academia da Ordem dos Cavaleiros de Dragão da Terra do Sol.

Nihal conta com sua infalível espada de cristal negro, forjada por Livon, o melhor armeiro da região, e com o inestimável apoio do seu fiel amigo Senar, o mais jovem integrante do Conselho dos Magos. Em sua busca, ela encontra ainda o amor pelo cavaleiro Fen e os ensinamentos do mestre Ido.

A jovem Nihal enfrenta o preconceito dos homens e a dificuldade de lidar com sua feminilidade. A semi-elfo esforça-se ainda para encontrar uma razão para lutar que não seja somente a vingança. Ela chega a abandonar a guerra a fim de conhecer a vida em paz num povoado livre. Conhece a felicidade de viver sem rancor no coração, mas volta aos campos de batalha. Seu destino já estava escrito havia muito tempo.”

Skoob

Eu não conhecia a autora nem a trilogia, até ver um vídeo da Bruna Camargo do http://www.papodeestante.blogspot.com , que eu percebi ter gosto muito parecido com o meu, resolvi arriscar, e não me arrependo.

Neste primeiro livro conta a história de Nihal, uma semi-elfo que sonha em se tornar uma guerreira da Ordem dos Cavaleiros de Dragão da Terra do Sol, e não mede esforços pra conquistar seu sonho.

O mundo emerso está em um constante guerra contra o Tirano, que mata seus inimigos, rouba suas terras e acaba ou escravizando ou matando toda a população do mundo Emerso.

Nihal foi criada por um armeiro, Livon, que ele acreditava ser seu pai, mas que na verdade só aceitou cria-la para ajudar a maga Soana, sua irmã, que a encontrou no meio de toda a população se semi-elfos morta.

Não considero Nihal uma aspirante a mocinha justiceira, porque ela é muito mais durona, firme e forte do que as mocinhas comuns, e com defeitos tão reais que você as vezes se identifica.

Estou lendo ainda o segundo livro, A Missão de Senar, mas posso dizer que até onde li a coninuação é perfeita, a história é bem amarrada, os detalhes sobre os lugares são tão perfeitos que eles se desenham facilmente na mente.

Recomendo muito, porque ele sai do esteriótipo da mocinha guerreira mais frágil, e mostra que podemos ser o que quisermos, mesmo que digam que é impossível.

Resenha: A esperança – Suzanne Collins Trilogia Jogos Vorazes

jogos-vorazes-vol-3-a-esperanca-suzanne-collins-novo_MLB-O-2683064155_052012

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais de lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução.
A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo.
O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?
Acompanhe Katniss até o fim do thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.”

Skoob

 

Bom e aqui estou eu para escrever a última resenha desta trilogia, que me senti orfã quando acabei de ler.

Como  o último livro em qualquer saga ou trilogia, este vem para amarar toda a história, pode ser um fracasso ou um sucesso. No caso deste, ao contrário de muita gente não gostar deste, eu achei o final perfeito dada todas as circunstâncias.

O livro começa relevando primeiramente para onde Katniss e os outros foram levados após o sequestro e que o que o governo fazia eles pensarem sobre a revolta que deu origem aos jogos, era uma grande farsa.

Como Katniss não fez o que Presidente Snow queria, ela acaba colocando todos que ama em perigo, e força o Distrito 13, você não leu errado ele ainda existe, a surgir das profundezas para tentar derrubar de vez o Capitol.

O livro todo trata desta disputa entre o Capitol e o Distrito 13, pelo poder de toda a nação, mas podemos ver nas entrelinhas  que tem algo que está fora do contexto, é estranho demais, o que se confirma da forma mais dura e dolorosa para Katniss.

Neste livro também temos, finalmente, a decisão que assombra  todos desde o primeiro livro: Peeta ou Gale é o dono do coração de Katniss?

Não posso falar muito do livro, porque é chato estragar o final, mas era o final que eu queria por um lado, mas muito dolorido do outro. Foi um belo final de trilogia que recomendo que leiam.

Bruna

 

Resenha: Em Chamas – Suzanne Collins Trilogia Jogos Vorazes

emchamas“Depois do improvável e inusitado resultado dos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações nos distritos dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos – incluindo o próprio Peeta – acreditarem que são um casal apaixonado. A confusão na cabeça de Katniss não é menos do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos – transformados em verdadeiros ídolos nacionais – podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.”

Skoob

*CUIDADO: Esta resenha contém alguns Spoilers*

Este é o segundo livro da trilogia “Jogos Vorazes”, sendo como é de se esperar um divisor de águas para todos os personagens envolvidos na história.

O livro trata primeiramente da vida de Peeta e Katniss depois da vitória nos jogos vorazes, onde a vida dos mesmos e de seus familiares muda muito, principalmente porque eles vão morar na vila dos vitoriosos. O que era para ser uma vida mais calma, com regalias para Katniss é um pesadelo com o Presidente Snow na sua cola por não acreditar em seu amor por Peeta, que nem ela mesmo sabe se o ama ou não.

Com a vitória de Katniss e Peeta começa um revolução velada contra o Capitol, o Presidente então acha que só quem começou tudo isso pode acabar com o mesmo: Katniss. Mas como Katniss e Peeta poderiam ser “castigados” se como vencedores os mesmos tinham imunidade nos próximos sorteios? Não teria como mas…

O que Katniss e Peeta não contavam era com a carta na manga que o Presidente Snow tinha: o Massacre Quartenário. Não posso explicar como, mas ele coloca Katniss e Peeta de novo na arena, mas agora somente um pode sobreviver.

Na minha opnião é um livro que prende a atenção depois do anuncio do massacre Quartenário, antes disso só mostra uma katniss revoltada com tudo e todos, sem medir consequências dos seus atos. O livro como o primeiro deixa aquele gostinho de quero mais.

No cinema a adaptação está com data de estréia para: 22/11/13, ainda falta muito, mas não vejo a hora de assistir.

Bruna

 

Resenha: Jogos Vorazes – Suzanne Collins

 

jogos-vorazes

 

“Após o fim da América do Norte, uma nova nação chamada Panem surge. Formada por doze distritos, é comandada com mão de ferro pela Capital. Uma das formas com que demonstram seu poder sobre o resto do carente país é com Jogos Vorazes, uma competição anual transmitida ao vivo pela televisão, em que um garoto e uma garota de doze a dezoito anos de cada distrito são selecionados e obrigados a lutar até a morte! Para evitar que sua irmã seja a mais nova vítima do programa, Katniss se oferece para participar em seu lugar. Vinda do empobrecido distrito 12, ela sabe como sobreviver em um ambiente hostil. Peeta, um garoto que ajudou sua família no passado, também foi selecionado. Caso vença, terá fama e fortuna. Se perder, morre. Mas para ganhar a competição, será preciso muito mais do que habilidade. Até onde Katniss estará disposta a ir para ser vitoriosa nos Jogos Vorazes?”

Este é mais um livro que li apenas depois de assistir ao filme, que para mim pecou um pouco, acho que se tivesse feito ao contrário teria uma raiva enorme do filme.

Foi a minha primeira distopia, não li com grandes expectativas porque não tinha visto resenha nenhuma, li por curiosidade depois do filme.

A Katniss é um menina que teve que amadurecer cedo por conta da morte do pai e da inércia da mãe, é forte, decidida, mas quando ela se achav muito auto suficiente eu queria brigar com ela.

Preciso confessar que adoro o Petta, é um rapaz doce, decidido, carismático, se arriscou para salvar um amor que nem era correspondido.

Acho a discussão sobre política e reality shows bem suave neste livro, mas não deixa nem um pouco a desejar.

Eu recomendo que se você não viu o filme, leia o livro primeiro, há algumas passagens no livro que fazem o entendimento do filme ser maior, e a experiencia mais prazerosa.

Bruna