Resenha: A Batalha do Labirinto – Rick Riordan – Saga Percy Jackson e os Olimpianos

batalha

“O Monte Olimpo está em perigo. Cronos, o perverso titã que foi destronado e feito em pedaços pelos doze deuses olimpianos, prepara um retorno triunfal. O primeiro passo de suas tropas será atacar e destruir o campo de treinamento dos heróis, filhos de deuses com mortais, que desde a Grécia Antiga combatem na linha de frente em defesa dos olimpianos.

Para assegurar que o refúgio de semideuses, o Acampamento Meio-Sangue, não seja invadido, Percy Jackson, Tyson, Annabeth e Grover são destacados para uma importante missão: deter as forças de Cronos antes que se aproximem do acampamento, no emaranhado de corredores do temido Labirinto de Dédalo – um interminável universo subterrâneo que, a cada curva, revela as mais aterrorizantes surpresas.”

Skoob

Quase vencendo o prazo mas terminei o penúltimo livro, triste já, da saga de Percy Jackson.
Como sempre Percy no começo tenta ser um garoto normal, mas algum monstro sempre o encontra e bagunça totalmente sua vida, colocando sua coragem á prova, e fazendo com que algumas pessoas o achem mais problemático do que ele é.
Desta vez Percy junto com seus amigos e seu meu irmão, se unem novamente para salvar o acampamento de um destino horrível enfrentando um inimigo pouco convencional: o labirinto de Dédalos, que guardam além de monstros “ilusões” que confundem os meio-sangue em busca do criador do mesmo.
Percy Jackson continua meio lento em perceber certas coisas, uma em si até o final do livro ele não desconfiou mas acho que no ultimo livro isso deve mudar, mas quando ele se dá conta parece que seu cérebro trabalha rápido para resolver os problemas.
Neste livro encontramos novamente com Nicos, filho de Hades, que no começo está tomando decisões erradas, mas um pouco justificadas ao meu ver, mas que entende tudo no momento certo e que ajuda Percy e o acampamento.
A história desta vez foi tão bem escrita que nem eu, que sempre acabo me precipitando em certos enigmas, não consegui pensar em uma resolução que estava na minha frente o tempo todo e passou batido, palmas para o Sr. Rick Riordan novamente, que conseguiu me deixar de queixo caído.
Essa saga me lembra as vezes Harry Potter, mas isso é bom porque me faz matar a saudades da série de uma forma nova, sem ter que ler o livros novamente, que eu faço bastante as vezes, e com um frescor de ser uma história que mudam os vilões e os motivos que se tem para lutar.
Como sempre, acho que Rick vai virar mais um daqueles autores que vou querer devorar todos os livros que lançar, o livro é super recomendado, mais com um aperto no coração por estar acabando essa saga.
Bruna.

Anúncios

Resenha: Fiquei com sua número – Sophie Kinsella

Fiquei com o seu número

 

“A jovem Poppy Wyatt está prestes a se casar com o homem perfeito e não podia estar mais feliz… Até que, numa bela tarde, ela não só perde o anel de noivado (que está na família do noivo há três gerações) como também seu celular. Mas ela acaba encontrando um telefone abandonado no hotel em que está hospedada. Perfeito! Agora os funcionários podem ligar para ela quando encontrarem seu anel. Quem não gosta nada da história é o dono do celular, o executivo Sam Roxton, que não suporta a ideia de haver alguém bisbilhotando suas mensagens e sua vida pessoal. Mas, depois de alguns torpedos, Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa da sua vida ainda está por vir.”

Skoob

 

Não sei para vocês, mas depois de ler livros mais complexos gosto de ler algo mais leve e engraçado, e sempre vou atrás deus Chick-lit, e se for da Sophie é melhor ainda.

O livro conta a história da Poppy Wyatt que acabou de ficar noiva do homem que ela acredita ser o seu príncipe encantado, e ainda por cima ganha um anel familiar valioso, então nada melhor do que comemorar com as amigas certo? Você diria certo se você não tivesse o azar que ela tem, além de perder o anel, os sogros vem visita-los e o seu celular, que ela já tinha passado ao hotel inteiro para que a avisassem se achassem o anel avisar, foi roubado, o que mais podia dar de errado? Ela se “apropriar” de um celular empresarial e ter que “trabalhar” para outra pessoa sem ser sua função.

Só a sinopse já te diz que Poppy é aquele tipo de personagem totalmente sem sorte, que se coloca em várias situações divertidíssimas, mas o que poderia ser visto como azar na verdade não é.

Fiquei com seu número é um livro para rir muito, e chorar também, mas o que me toca mais é que ele tem um quê de real impressionante, como todos os livros da autora, é fácil se colocar no lugar da protagonista, sentir todas as suas emoções, tantos as boas como as ruins,querer dar conselhos a ela, acho que essa escrita tão leve e real da Sophie Kinsella é que faz os livros delas serem tão agradáveis. Recomendo para rir muito, relaxar e tentar ver que as vezes o “azar” não é tão ruim assim.

Bruna

 

Aldiko – Um ótimo leitor de e-books para Android

aldikoMeus pais nunca me obrigaram a ler nada, eu sempre li porque gosto, e meus pais incentivaram.

Me lembro que depois de aprender a ler, li todas as revistas de casa, eram várias porque meus pais assinavam, e todos os gibis que eles compravam para mim.

Com esse histórico aprendi a ler com facilidade, leio livros grandes rápido, e tem pessoas que nem acreditam.

Quando eu e meu namorado compramos o Ipad, ele me dizia para procurar livros e ler nele, porque o primo fazia isso e dizia que era ótimo, eu dizia que não porque eu AMO os livros impressos, aquele cheiro de livro novo sabe?.

Não demorou me rendi aos famosos ebooks, por inúmeras facilidades, como poder levar vários livros aonde eu for, gravar a página que eu parei, marcar frases que eu gostei sem ficar com dó do livro, e poder baixar vários pela internet, mas isso é assunto para outro post.

Meu tablet é Apple, mas meu celular é Android, então fui atrás de um aplicativo com as funcionalidades do IBooks para Android, e achei o Aldiko.

Com ele, igual o ibooks, podemos ler em formato epub e pdf, e temos estante para colocar todos nossos livros, possui loja própria para compra, marca frases, regula a luz para facilitar a leitura e etc.

unnamed

 

Quem quiser entrar na onda dos ebooks, mas não gosta de ler no computador e tem celular ou tablet com sistema operacional Android, eu recomendo o Aldiko.

Até a próxima,

Bruna.

Fotos: Google Play